Embrapa Cerrados e Jalles Machado realizam Dia de Campo

A Embrapa Cerrados, em parceria com a Jalles Machado, promoveu o 1º Dia de Campo sobre tecnologias de produção de cana de açúcar no Cerrado.

O evento, teve início no dia 7 de outubro, às 14h30, com uma reunião técnica, presidida pelo chefe geral da Embrapa Cerrados, José Roberto Rodrigues Peres. Ele ministrou uma palestra sobre o potencial e a contribuição do Cerrado na agricultura brasileira.
Há 40 anos, o cerrado brasileiro era improdutivo e hoje ocupa posição importante na produção agrícola e pecuária, responsável por cerca de 50% da produção de grãos e alimentos no país. Foram as pesquisas e o desenvolvimento de novas tecnologias que tornaram as áreas de cerrado produtivas. Muitas dessas inovações são frutos de estudos e experimentos da Embrapa Cerrados ao longo desses anos.
Mas na cultura da cana-de-açúcar, esse foi o primeiro dia de campo realizado pela Embrapa Cerrados. “Estamos buscando o fortalecimento das relações com o setor sucroenergético e fazer parcerias público/privadas para desenvolver novas práticas de manejo e tecnologias para a produção de cana no cerrado, sempre com foco no aumento da produtividade e redução de custos”, ressaltou José Roberto Peres.
Ele também agradeceu a Jalles Machado pelo apoio. “A parceria que temos com a Jalles Machado é referência e queremos que esse modelo se multiplique para que possamos conseguir mais resultados em benefício do setor produtivo”.
O diretor-presidente da Jalles Machado, Otávio Lage de Siqueira Filho, ressaltou a importância das pesquisas em cana-de-açúcar. “A Embrapa é uma instituição conceituada e tem dado condições ao Brasil de aumentar a sua produção de grãos, principalmente no Cerrado. Estamos felizes em fazer parte do início das pesquisas na área de cana e com os resultados apresentados nesse Dia de Campo, que muito contribuirão para a nossa atividade”, afirmou.
Na manhã de ontem, 8 de outubro, o evento reuniu cerca de 350 participantes, entre pesquisadores, técnicos de usinas, representantes de empresas ligadas ao setor sucroenergético, estudantes e integrantes de instituições de pesquisas da área da cana.
Os participantes passaram por cinco estações experimentais, nas quais tiveram palestras com pesquisadores da Embrapa Cerrados, conheceram os resultados das pesquisas desenvolvidas para produção de cana no cerrado e visitaram os ensaios. Os temas apresentados foram: Correção da acidez do solo (Djalma Martinhão), Manejo da adubação fosfatada (Thomaz Rein), Plantio direto (João de Deus dos Santos Júnior), Impacto agronômico do recolhimento de palha (Marcos Carolino de Sá e Nilza Ramos), Respostas e estratégias de irrigação (Vinicius Bufon). Assessoria de imprensa da Jalles Machado