Açúcar têm novo dia de forte desvalorização em NY

12/01/16 – A forte queda das bolsas chinesas pesou sobre as cotações dos contratos futuros de açúcar negociados na bolsa de Nova York ontem, como explicaram os analistas consultados pelo jornal Valor Econômico desta terça-feira (12).

No vencimento março/16 da bolsa norte-americana, a commodity foi comercializada na Ice Future a 14,15 centavos de dólar por libra-peso. Uma forte queda de 31 pontos em relação à véspera. Desvalorização também na tela maio/16, que caiu 27 pontos e no lote julho/16, com recuo de 24 pontos.

Em Londres, os preços se mantiveram retraídos ontem. No vencimento março/16, o açúcar foi vendido em US$ 414,80 a tonelada, baixa de 4,90 dólares do que a cotação anterior. O recuo nos demais vencimentos oscilou de 2,70 a 4,30 dólares.

Ainda segundo o jornal, o ambiente de aversão ao risco provocado pela queda de 5% nas bolsas chinesas, afetou o açúcar duplamente. Além do peso da China no mercado global de açúcar, uma vez que o país é o maior importador de produto no mundo, a aversão ao risco também contribuiu para levar a cotação do petróleo ao menor patamar desde 2003, pressionando os preços da gasolina e desestimulando a produção de etanol.

Mercado interno

No mercado interno, os preços do açúcar cristal voltaram a subir nesta segunda-feira. A commodity foi cotada a R$ 83,49, uma alta de 0,69% em relação ao dia anterior, segundo o Cepea/Esalq, da USP.

Etanol diário

Ontem, os preços do etanol hidratado seguiram valorizados. Segundo os índices da Esalq/BVMF, o metro cúbico foi negociado em R$ 1.785,00, aumento de 1,80%.

Patrícia Mendonça
Fonte: Agência UDOP de Notícias

Copyright© 2008 – UDOP.
Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução, desde que citada a fonte.